Grupo de Apoio A adoção Refúgio.jpg

                                ADOÇÃO DE CRIANÇAS MAIORES é assunto sério!

A Adoção das crianças maiores não pode ser tratada só como “ o direito da criança viver em família” . No primeiro semestre desse ano, aqui no GAARefúgio de Mogi das Cruzes, recebemos seis crianças maiores e suas famílias adotivas! Uma verdadeira festa...

No entanto, temos trabalhado a questão, enfatizando aos pais que as crianças maiores já têm opinião, têm personalidade constituída e principalmente, têm uma história de vida que não pode ser descartada. É uma história que precisa ser assimilada e incorporada à nova realidade de forma acolhedora e amável.

A família adotante tem sonhos e desejos para seus novos filhos. Mas as crianças adotadas também têm sonhos e desejos que não podem ser elaborados, de imediato, de acordo com o que desejam seus novos pais. É preciso respeitar o que elas trazem consigo. Não é o “direito” da criança ou o “ dever” dos pais que alterarão os fatos.

Incentivar a adoção tardia é uma ótima alternativa. E o procedimento da Busca Ativa tem viabilizado muito bem, essa alternativa. Mas pais de crianças maiores precisam de preparo e acompanhamento para entender toda esta realidade. Não devemos banalizar uma “adoção tardia”, achando apenas que é o jeito mais rápido de termos nossos filhos. Não é este o caminho.

É preciso ter em mente que nosso objetivo não pode ser apenas a conquista de famílias adotantes para as crianças maiores, mas sim adoções de crianças maiores com sucesso, para que nenhuma delas amargue a tragédia da devolução.

 

                                                                                          Clélia Zitto Cezar

 

 

Espaço reservado para publicações